Politécnico de Setúbal inaugura oficina Lu Ban portuguesa

  

Visita out NI

O Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) vai em breve ter a funcionar, no âmbito de uma parceria com o Governo da província chinesa de Tianjin, uma oficina Lu Ban em Indústria 4.0, a única a ser instalada em Portugal e a sexta no mundo, depois da Índia, Reino Unido, Indonésia, Tailândia e Paquistão.

O laboratório, apetrechado com equipamento de ponta, está instalado na Escola Superior de Tecnologia de Setúbal (ESTSetúbal/IPS) e será oficialmente inaugurado no próximo dia 5 de dezembro, a partir das 16h20.

Na cerimónia, marcarão presença o presidente do Governo Municipal de Tianjin, Zhang Guoqing, o secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Sobrinho Teixeira, e os presidentes das instituições de ensino envolvidas, Pedro Dominguinhos, do IPS, e Zhang Weijin, da Escola Vocacional de Mecânica e Eletricidade (EVME) de Tianjin, para além da presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira. As Oficinas Lu Ban, que levam o nome do carpinteiro, engenheiro e inventor chinês da dinastia Zhou, admirado como um Leonardo da Vinci do Oriente, são plataformas de colaboração tecnológica entre a China e os países destinatários, inscrevendo-se na estratégia de internacionalização do país.

Recorde-se que a escolha do IPS para a instalação da única oficina Lu Ban em Portugal, na sequência de um processo de estudo e avaliação de várias instituições de ensino superior nacionais de renome, a decorrer desde junho último, se deveu essencialmente ao estatuto de referência da instituição nesta área do conhecimento, grande proximidade à industria da região, disponibilidade de espaço físico adequado para a construção e montagem de equipamentos e afinidade ao nível de cursos e de métodos pedagógicos.

Com a inauguração da oficina Lu Ban, o IPS passa a ter "um espaço único, agregador de várias áreas disciplinares, em torno do paradigma da Indústria 4.0, proporcionando aos estudantes a possibilidade de uma aprendizagem mais integradora e mais desafiante e, aos docentes, a oportunidade de trabalhar com equipamentos representativos de células de fabrico atuais e reconfiguráveis, contando com a constante colaboração do corpo docente da EVME de Tianjin, de quem passamos a ser parceiros privilegiados", refere o diretor da ESTSetúbal/IPS, Nuno Pereira. Trata-se também, segundo o responsável, de "uma oportunidade de alavancar o nosso ensino, que se pretende prático e desafiante, de avançar para novas prestações de serviço às indústrias que nos circundam e de desenvolver investigação industrial, indispensável à acreditação das nossas formações".