Especialistas debatem o Holocausto e outros crimes de massa

  

 

jornadas holocausto

Com o objetivo de aproximar o público e, em particular, os mais jovens à memória do Holocausto, o Instituto de História Contemporânea (IHC) e o Mémorial de la Shoah (museu e centro de documentação parisiense) organizam umas jornadas abertas a 15 e 16 de maio, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

Pela primeira vez em Portugal, esta é uma iniciativa singular de análise crítica, transnacional e inter-geracional que aliará a questão da memória e do esquecimento, os refugiados na Europa nos anos 1930 e 40 ou ideologia salazarista aos genocídios mais recentes de Timor Leste, do Ruanda ou da ex-Jugoslávia.

As jornadas contarão com a intervenção de diversos historiadores e investigadores em Ciência Política provenientes de Portugal e França, entre os quais se destacam Annette Wieviorka e Nicholas Werth (do CNRS - Centre National de la Recherche Scientifique), especialistas, respectivamente, na memória do holocausto e dos goulags soviéticos.

Também de França, estarão presentes Tal Bruttmann (EHESS), Florent Piton (Université Paris Diderot – CESSMA) e Jean-Arnault Derens (Courrier des Balkans), bem como Yves Ternon, Delphine Boissarie e Philippe Boukara (Mémorial de la Shoah).

A participação do público é gratuita (inscrição via Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ) e haverá tradução simultânea das intervenções em francês.

Consulta o programa aqui.