À procura de jovens empreendedores sociais

  

business-3370832 960 720

Programa da Universidade Europeia procura jovens até aos 29 anos que tenham fundado projetos sociais ou ambientais. Os vencedores receberão um prémio monetário de 2000€, formação internacional, mentoria especializada e serão integrados na rede europeia da Laureate.

Dina começou um projeto no México de educação para cidadania e, atualmente, a sua ONG trabalha com mais de 100 mil crianças em sete países. Já Gustavo implementou um projeto de formação inclusiva em inglês para públicos desfavorecidos que resultou na empresa "4u2". Estas são apenas duas das mais de 1700 iniciativas que, ao longo dos últimos 23 anos, já passaram pela YouthActionNet – uma iniciativa do grupo Laureate que capacita, apoia e divulga projetos de jovens empreendedores sociais.

Os exemplos foram destacados pelo Diretor de Formação e Aprendizagem da YouthActionNet, Joel Adriance, durante o lançamento do novo programa da Universidade Europeia que se insere nesta rede: o Programa Jovens Empreendedores Sociais. A iniciativa assume uma designação diferente em cada um dos 23 países e regiões do globo em que é dinamizado. "Em comum, todos os projetos têm impacto social, são inovadores e procuram uma mudança sistémica", realçou o diretor.

Estreia em Portugal
Esta é a 1ª edição do Programa Jovens Empreendedores Sociais (JES) em Portugal. Dirigido a jovens entre os 18 e os 29 anos, o JES tem como objetivo reconhecer e recompensar projetos empreendedores de carácter social. Simultaneamente, a iniciativa procura oferecer visibilidade a jovens líderes que, pelo seu carisma e propósito de vida, atuam como personalidades inspiradoras de uma sociedade mais rica e de um mundo melhor.

Os candidatos deverão ser fundadores ou cofundadores de um projeto social ou ambiental (em curso no mínimo há três meses) que procure a transformação social baseada na equidade, justiça e na proteção do meio ambiente. As candidaturas devem ser submetidas até 10 de setembro, no formulário online que a Universidade Europeia disponibiliza no seu site (www.europeia.pt).

São também já conhecidos os critérios de avaliação: liderança, impacto social, sustentabilidade, inovação e pela contribuição empreendedora que possam trazer para o programa e para o país. A avaliação decorre depois em duas fases (ver caixa).

A publicação dos projetos vencedores é anunciada a 2 de outubro. No final, os cinco vencedores serão premiados com uma semana de formação em Madrid, receberão um prémio de 2000€ para investir nos seus projetos e irão usufruir do apoio e mentoria dos Ashoka fellows, em Portugal. Tudo isto sem esquecer a integração na rede internacional da Laureate.

A sessão de lançamento contou com o testemunho de um português integrado nesta rede. Miguel Pavão iniciou, há oito anos, o projeto "Mundo a Sorrir", uma ONG centrada na promoção da saúde e na prestação de cuidados de saúde oral a populações desfavorecidas espalhadas pelo globo. Recordando a sua experiência, Miguel Pavão destacou a possibilidade de "conhecer vários empreendedores sociais de todas as partes do mundo". “Esta foi uma oportunidade de adquirir conhecimentos na área da liderança, gestão e comunicação", concluiu.