Apresentado o orçamento que vai "ouvir os jovens"

  

 

DSCN7262

O Governo português e o Instituto Português do Desporto e Juventude apresentaram ontem o Orçamento Participativo Jovem – uma iniciativa que disponibiliza 300 mil euros para financiamento de projetos apresentados por jovens entre os 14 e os 30 anos. Fase de apresentação de propostas decorre até 29 de outubro.

Terminando a sua intervenção, o Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, dirigiu-se aos jovens presentes na audiência: “é tempos de vos ouvir”. As palavras do ministro dizem respeito à mais recente oportunidade de participação democrática dos jovens portugueses: o Orçamento Participativo Jovem (OPJ) – uma iniciativa, “sem precedentes a nível mundial”, destaca a organização. 

A apresentação nacional do OPJ decorreu no Teatro Capitólio, em Lisboa e, durante a sessão, o Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, explicou alguns dos detalhes.

DSCN7277

Nesta primeira edição, os projetos apresentados devem inserir-se em quatro áreas específicas: desporto inclusivo, educação para as ciências, inovação social e sustentabilidade ambiental. A escolha destes temas, explicou João Paulo Rebelo, baseou-se no contacto com jovens de todo o país: “percebemos, no terreno, que estes são temas muito caros à juventude portuguesa”.

Os projetos apresentados devem beneficiar mais do que um município e ser "tecnicamente exequíveis". Por outro lado, não poderão ultrapassar o montante de 75 mil euros nem contrariar as políticas públicas, sendo ainda excluídas as propostas que prevejam a construção de infraestruturas ou que se resumam a um apoio financeiro ou uma prestação de serviços. 

A fase de apresentação de propostas decorreu até 29 de outubro. Segue-se um período de análise técnica e, a partir de 27 de novembro, as propostas serão colocadas em votação pública nacional, através do site do OPJ e via SMS. Os resultados finais serão conhecidos a 26 de dezembro.

DSCN7282

O que pensam os jovens?
No final da sessão, Maria Alves e Tiago Jorge, de 18 anos, encontram-se um pouco afastados dos restantes, trocando impressões. Uma vez interrompida a conversa, surge a explicação: “já estamos a pensar em algumas ideias que poderemos apresentar”, explica Tiago.

Estudantes em Lisboa, Maria e Tiago decidiram marcar presença na apresentação em representação da Atuaação – a associação jovem de Rio Maior de que fazem parte. Agora, o próximo passo passará por “tentar divulgar esta iniciativa nas redes sociais e dentro da própria associação”, de forma a encontrar eventuais propostas a submeter, explica Maria Alves.

DSCN7262
A sessão de apresentação incluiu ainda o testemunho de cinco jovens que dinamizam projetos nas diferentes áreas a concurso

Também presente na sessão, Ana Silva, de 23 anos, revela que o seu principal objetivo passou por “perceber as diferenças entre o OPJ e o Orçamento Participativo de Portugal”. Residente no Barreiro, a jovem está já a considerar participar, propondo um projeto de reabilitação social no Barreiro velho.

Quanto ao OPJ, Ana Silva considera que esta iniciativa se assume como “extremamente importante”, uma vez que “os jovens gostam de participar e sentir que estão a fazer a diferença na sociedade”. “Este é um passo enorme para que esta geração sinta que tem um papel a desempenhar no futuro”, concluiu.