Offside Lisboa celebra Cinema e Futebol

  

ate la abaixo

Sabem aquele ponta de lança que está lá à frente a tentar criar espaços? Pois bem, o Offside Lisboa, na qualidade do primeiro festival de cinema e futebol da capital, está nessa posição de avançado que tenta marcar golo. O evento decorre de 25 a 27 de maio e abrange documentários, gastronomia, torneios, debates e exposições.

 

A ideia surgiu em 2012, quando um grupo de amigos pensou que giro seria e tal organizar um festival unindo as temáticas da Sétima Arte e da bola Assim nasceu a Associação Bola na Tela, formada por «tanto amantes de cinema como apaixonados por futebol. O pontapés de saída, que é como quem diz o primeiro evento a ganhar corpo chama-se Offside Lisboa e surge associado a outros festivais congéneres mundiais – o 11mm (Berlim), o Kickin & Screening (Nova Iorque), o La Lucarne (Paris), o Cinefoot (Rio de Janeiro) e o Offside Fest (Barcelona).

O evento, que abarca os visionamentos de documentários (numa 2ª edição a organização também pretende apostar na ficção) mas também um torneio (à antiga) de futebol, um jantar-temático, debates e várias exposições, decorrerá em vários espaços de Lisboa, nomeadamente o Museu Nacional do Desporto, a Academia de Recreio Artístico, o Campo Polidesportivo do Santa Catarina e o restaurante O Reserva.

Dos 15 filmes em exibição, alguns em formato de curta-metragem, todos passam em estreia nacional. O filme da Sessão de Abertura, Até Lá Abaixo – O Outro Lado do Mundial de Futebol em África (na foto), é mesmo uma estreia absoluta. Trata-se do relato de uma viagem por 21 países, de Marrocos a África do Sul, durante 5 meses em 2010. João Silva Fontes e Tiago Carrasco assinam a realização e o argumento. Já a sessão de encerramento presta homenagem a George Best. All By Himself narra a vida dentro e fora dos relvados daquela que foi a primeira rock star do futebol inglês. «O quinto beatle», como o batizou a imprensa portuguesa, lembrou na conferência de apresentação do Offside Lisboa o jornalista Rui Miguel Tovar, uma enciclopédia falante de tudo o que diz respeito às quatro linhas.

Na apresentação também esteve presente o ex-internacional português Nuno Gomes que frisou que o festival é «uma iniciativa que fazia falta no panorama português». «Apesar de haver quem denegrida a essência do futebol, outras pessoas há que valorizam o que ele tem de bom: as equipas, os jogadores, os estádios, o espetáculo», comentou o ex-atleta que tem «a certeza que o festival vai ser um sucesso». Por falar em histórias do futebol que davam filmes, Nuno Gomes comentou que a sua última semana no Fiorentina, com a equipa falida e a perder plantel à mesa do pequeno-almoço de dia para dia, seria um bom guião para um drama.
Nos filmes em exibição são abordados temas sérios e outros mais felizes. Histórias de sucesso e superação, tragédias do futebol, a questão do género e a homofobia do futebol (aqui a propósito do 20º aniversário do suicídio de Justin Fashanu, o primeiro jogador a assumir-se como homossexual) são alguns dos tópicos a descobrir/discutir.

Sabe mais sobre o programa aqui