Nuno Markl apresenta 'Lusitânia Comedy Club'

  

lusitania

Da autoria de Nuno Markl, Francisco Martiniano Palma, Frederico Pombares (texto) e J.J. Galvão (música e letra), estreia a 14 de abril, no Coliseu do Porto, o projeto teatral 'Lusitânia Comedy Club - o Porquê da Coisa - Uma Reflexão Perfeitamente Inútil Sobre a Magnifica História de Portugal'.

Trata-se de «uma delirante comédia musical multimédia onde, para além do elenco no palco, há participações-surpresa de várias caras conhecidas», nas palavras dos mentores desta produção da Lemon Live Entertainment que conta a História de Portugal em apenas 90 minutos.

«Porque é que Portugal é assim, e não um El Dorado de riqueza e prosperidade? Terá o sentido de humor a ver com tudo isso? Onde é que tudo se estragou? As respostas para (quase) tudo isto estão no espetáculo no qual um bando de jovens atores multiplica-se num imparável desfile de personagens históricas, desde a Fundação até à Revolução... e mais além», diz-nos a sinopse do show. E tudo sem sair do local onde, afinal, todos os grandes acontecimentos da epopeia lusitana aconteceram: o bar de comédia mais antigo do país, o Viriatu's.

É lá que, em 2018, Tomé, um jovem comediante desencantado com a maneira como, na atualidade, toda a gente se parece ofender com qualquer piada, inicia uma viagem no tempo conduzida pelo barman, Sebastião - que, mais do que um banal Sebastião, é, afinal, o maior Sebastião de todos: nada mais, nada menos do que El-Rei D. Sebastião, conservado no nevoeiro - "é ótimo para a pele!" - e capaz de viajar pelo tempo, graças a um gadget que construiu por alturas de Alcácer-Quibir.

A 28 de abril a comédia transfere-se para Lisboa, estreando no Tivoli. O preço dos bilhetes em ambos oscila entre os 10 euros e os 22 euros.