35.º Festival de Almada apresenta 24 produções

  

 

Festival de Almada

Em 2018 o Festival de Almada apresenta 24 produções (nove portuguesas e 15 estrangeiras) em dez teatros de Almada e Lisboa — para além de 11 concertos de entrada livre na Escola D. António da Costa e quatro espectáculos de rua. Tudo entre 4 e 18 de julho.

O Espetáculo de Honra (Bigre, pela companhia francesa Le Fils du Grand Réseau) abre o Festival, e a coreógrafa Olga Roriz será a responsável pelo programa de formação O Sentido dos Mestres, que decorre na Casa da Cerca, em Almada, entre 9 e 12 de Julho. A figura homenageada pelo Festival de Almada 2018 é a poetisa, dramaturga e tradutora Yvette Centeno, e o autor do cartaz é o pintor Paulo Brighenti. O ensaísta e crítico literário António Guerreiro coordenará um seminário dedicado ao tema Sob o Signo da Catástrofe (Ecologia e política do nosso tempo).

A programação do 35.º Festival de Almada, que decorre entre 4 e 18 de Julho, foi inevitavelmente afectada pelo resultado do recente concurso público de apoio às artes, que determinou um corte de 25% no financiamento da Direcção-Geral das Artes à CTA, relativamente ao ano anterior. Como a programação anual do TMJB e a organização do Festival de Almada dependem do mesmo orçamento (e uma vez que a programação havia sido já apresentada em Janeiro, tendo portanto de ser garantida), a presente edição do Festival de Almada acabou por absorver grande parte do impacto desse corte, vendo reduzido em 45% o financiamento da D.G.Artes relativamente ao ano anterior. A presente edição só pode concretizar-se porque a Câmara Municipal de Almada atribuiu uma subvenção de emergência ao Festival de Almada. O orçamento do 35.º Festival de Almada é de 576.000€, dos quais apenas 91.000€ (16%) provêm da Direcção-Geral das Artes: o financiamento restante deve-se à Câmara Municipal de Almada, aos parceiros e mecenas do Festival, e a receitas próprias.

As Assinaturas para os 24 espectáculos têm o valor de 75€ (60€ para os membros do Clube de Amigos do TMJB).