Se avistar uma vaca-loura, avise

  

Vaca-loura

A Universidade de Aveiro (UA), a Sociedade Portuguesa de Entomologia e o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas juntaram-se por forma a criar a Rede Nacional de Monitorização da vaca-loura.

Vaca-loura ou Cabra-loura são os nomes pelos quais é conhecido o maior escaravelho da Europa e que em Portugal é uma espécie cada vez mais ameaçada. Neste sentido, a rede foi formada para que fosse possível, não só conhecer melhor as populações nacionais existentes, mas também a fim de poder implementar medidas de conservação.

É este mesmo organismo que pede a todos quantos avistarem uma vaca-loura a fotografem e, que depois enviem a foto, bem como dados referentes à localização ao dia e hora do avistamento. Se quiser dar uma ajuda extra e se conhece uma área onde seja habitual observar uma vaca-loura no verão, pode adotar um percurso de 500 metros e percorrê-lo semanalmente entre junho e julho. Durante o passeio pode registar as vacas-louras observadas através do site da Rede, onde os observadores se podem inscrever e obter mais informação.

Segundo a UA, a monitorização das vacas-louras é uma vontade antiga, por parte das várias entidades envolvidas, sendo que a mobilização de cidadãos-cientistas oferece grande vantagem, numa altura em que os recursos financeiros para a ciência (e projetos de conservação) a longo termo são cada vez mais escassos.

Outrora comuns, é cada vez mais difícil observar uma vaca-loura, um inseto essencial à saúde das florestas, visto que ao alimentar-se de madeira de árvores de folha caduca já morta e em decomposição, permite o regenerar da floresta bem como a ocorrência de comunidades de outros insetos e fungos, que servem de base para uma série de cadeias alimentares.