EcoBook vence Startup Pitch Day do UPTEC

  

 

kit caneta caderno a4-421x421

Um pitch de 180 segundos, para dar a conhecer a ideia de negócio, era o desafio dos 18 projetos empresariais que estiveram presentes no Startup Pitch Day do UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto na Faculdade de Economia da Universidade do Porto a 23 de março.

A ideia vencedora desta 4ª edição do Programa de Aceleração de Startups do UPTEC foi o EcoBook, um caderno que permite escrever, apagar com um simples guardanapo e depois, voltar a escrever.

Natural de Viseu, Pedro Lopes de 18 anos criou um caderno reutilizável que funciona como um “quadro portátil”.

Esta ideia surgiu da necessidade de conciliar o prazer da escrita com a liberdade de expor as ideias, errando e apagando todas as vezes necessárias.

Enquanto estudante de 12º ano, Pedro via-se obrigado a escrever e apagar diversas vezes, acabando por danificar as folhas de tal maneira que se tornava impercetível o que lhes escrevia. Para resolver esse problema passou a utilizar um quadro branco, mas esse mesmo quadro não podia ser transportando para a escola para tirar as dúvidas ou para lhe serem corrigidos os exercícios.

Então pensou num quadro branco em formato de caderno, possível de transportar e de utilizar sentado, tal e qual um caderno de papel. Através de uma campanha de crowdfunding, em conjunto com o pai, conseguiu desenvolver a sua ideia.
Hoje em dia já a estudar Engenharia Eletrotécnica e de Computadores na FEUP trabalha em conjunto com Matheus Gerken de 20 anos, neste projeto que tem vindo a dar grandes frutos.

Em números podemos contabilizar já cerca de 47 mil folhas poupadas e cerca de 4 árvores.
Podemos encontrar este caderno à venda em http://ecobook.pt/ a partir de 6,99€ (caderno + caneta Staedtler).

O júri atribuiu, ainda, três menções honrosas nas áreas de indústrias criativas, bio e empresarial, o EcoCubo, a AppyBaby e a Atiiv, respetivamente.

Os projetos de negócio contaram com a avaliação dos jurados Amílcar Correia (Jornalista do Público), Filipe Araújo (Vereador do Pelouro da Inovação e Ambiente na Câmara Municipal do Porto), Dirk Elias, (Diretor da Fraunhofer Portugal), Mário Rui Silva (Diretor do Mestrado em Economia e Gestão da Inovação na Faculdade de Economia do Porto), Paula Oliveira (Conservadora do Museu Nacional Soares dos Reis) e Sofia Castro (Diretora Financeira da Fundação Serralves).