Manta de Retalhos – Olhar. Criar. Entrelaçar.

  

MANTA

“Manta de Retalhos – Olhar. Criar. Entrelaçar.” é um projeto de empreendedorismo social que centra o seu foco no desenvolvimento sustentável de comunidades, através da divulgação, ensino e reforço do papel das artes na sociedade.

Com o objetivo de permitir o acesso às artes em locais do país onde a oferta artística e cultural é reduzida, este projeto visa tornar a criação artística acessível ao maior número de pessoas possível.

Como ponto de partida estarão as histórias, as pessoas e o património local, que darão origem a trabalhos com as comunidades nas áreas artísticas da música, dança, teatro e artes plásticas.

Para que estes projetos não terminem quando a intervenção ficar concluída, serão criadas redes de colaboração e será dada formação a facilitadores artísticos interligando assim este projeto com as organizações já existentes.

Todos os projetos criados serão “entrelaçados” construindo assim uma rede nacional de partilha, diálogo e apoio às artes e à atividade.

“Nós na Manta de Retalhos, acreditamos que, se todos pudessem, em determinada altura das suas vidas, conhecer o mundo da arte e expressar-se criativamente, os públicos para todas as atividades artísticas seriam mais vastos e as comunidades mais felizes.”

Integram a equipa:

Sara Dias, designer de comunicação, leciona desenho em Centros Comunitários e conta com várias exposições internacionais.

Inês Lapa, formada nas áreas de música e arquitetura, têm-se focado em projetos criativos em comunidades, nomeadamente em países como Inglaterra, Argentina, Islândia e Israel.

David Lima, licenciado em ciências do desporto, tem investido na sua formação em Música e Movimento, desenvolvendo assim projetos comunitários e inclusivos.

João Miguel Ferreira, profissional na indústria audiovisual, vencedor de prémios nacionais e internacionais, tem também formação em conceção e gestão para teatro.

“A Manta de Retalhos é sem dúvida o entrelaçar de ideias, planos e vontades que andavam já há algum tempo a pairar nas nossas cabeças. Para além de sermos uma equipa de amigos, os quatro temos ferramentas muito diferentes e que neste projeto se vão complementar para fazermos aquilo que mais gostamos que é criar com as pessoas a partir daquilo que elas trazem consigo. É com certeza um projeto que queremos levar avante, aconteça o que acontecer!” – Inês Lapa