Engenharia Aeroespacial

  

Fogueto

Não é para quem anda de cabeça na lua, bem pelo contrário. Os engenheiros aeroespaciais têm de ter os pés bem assentes na terra para poderem fazer bem o seu trabalho.

Funções: Lida com tudo o que sejam aeronaves, desde aviões a foguetões, passando pelos
satélites, ao nível do projecto, concepção e manutenção. Esta profissão pode estar presente em
todo o ciclo de vida de uma aeronave, desde a concepção e projecto, até à operação e
manutenção, passando pelos ensaios e fabricação.
Áreas de actuação:
Concepção/projecto – Desenvolvimento de estruturas e equipamentos mecânicos e electrónicos
que compõem as aeronaves;
Produção/manutenção – Manutenção dos equipamentos e estruturas projectadas pela área do
projecto;
Qualidade - área transversal ao sector aeronáutico - em que padronizam procedimentos de acordo
com as normas vigentes para o sector e fiscalizam o cumprimento destas.
Requisitos: Bons conhecimentos de matemática e física são essenciais para a profissão, assim
como o gosto pela engenharia e pelo sector aeroespacial. É também importante possuir um grande
sentido de responsabilidade e saber lidar com situações inesperadas.
Onde exercer: Empresas do ramo aeronáutico e Oficinas Gerais de Manutenção Aeronáutica.
Mercado de trabalho: Contam-se pelos dedos das mãos as empresas a trabalhar no ramo
aeronáutico em Portugal, pelo que nem sempre é fácil encontrar emprego.