Biólogo

  

Esta profissão está irremediávelmente ligada à natureza, mesmo que seja para a estudar num laboratório.

Funções: Estuda a morfologia e a anatomia dos vegetais e animais, classifica-os de acordo com a
sua distribuição geográfica e as características do ambiente, pesquisa as eventuais alterações
orgânicas e funcionais causadas por substâncias e os efeitos dos micro-organismos sobre todas as
formas vivas. Compete-lhe também investigar os mecanismos genéticos (transmissão de
caracteres hereditários) e as aplicações industriais e alimentares de bactérias e outros microorganismos.


Áreas de actuação: Genética – Estuda as semelhanças e diferenças hereditárias entre os organismos de uma mesma
família, desde os vírus e bactérias, às plantas e aos animais. Também determina a composição
genética dos organismos no que respeita a determinadas características, tais como as diferenças
de coloração, de tamanho, a adaptação ao clima e a resistência a certas doenças.
Zoologia – Analisa a origem, processos fisiológicos, comportamento, relação com o meio,
crescimento, desenvolvimento e evolução dos animais. Debruça-se ainda sobre outros aspectos
fundamentais da vida animal, tendo em vista a solução de vários problemas que afectam a vida
dos animais e também do homem.
Botânica – Estuda a origem, desenvolvimento, estrutura, fisiologia e meio de interdependência das
plantas, com vista a solucionar diversos problemas científicos e a sua aplicação na agricultura,
silvicultura e medicina.
Ecologia – Estuda, em laboratório ou na natureza, a matéria viva, o seu interrelacionamento e a
relação com o ambiente, ao mesmo tempo que avalia o impacto ambiental causado pela acção do
homem.
Microbiologia – Estuda as características dos micro-organismos, para assim desenvolver
conhecimentos científicos, e a sua aplicação prática, nomeadamente na Medicina.
Bactereologista – Estuda a natureza e características das bactérias tendo em vista a sua aplicação
na medicina e indústria.
Virologia – Estuda os vírus, para depois poder aplicar à medicina as suas descobertas.
Requisitos: Capacidade de organização, muita dedicação e uma instintiva atracção pela natureza
são requisitos básicos à profissão. Dominar matérias como a química, a física, a matemática, a
ecologia, a genética ou a gestão de recursos naturais é essencial. Deve ter ainda bons
conhecimentos de informática, grande capacidade de observação, análise e muita curiosidade e
interesse pelos seres vivos. A aptidão e gosto pelo trabalho de campo, experimental e laboratorial,
o rigor analítico e capacidade para aprender, compreender e aplicar as teorias e os princípios
técnicos são outras das exigências.


Onde exercer: Estabelecimentos de ensino (básico, secundário e superior), indústrias de
biotecnologia e de exploração de recursos naturais, serviços estatais ou regionais vocacionados
para a conservação da natureza e para a preservação dos recursos naturais, gabinetes de estudos
de impactos ambientais, estudos de referência e estudos biogeográficos, laboratórios de
investigação na área da biotecnologia, saúde pública, indústria farmacêutica, actividade por conta
própria, organismos ambientais e parques naturais.


Mercado de trabalho: O biólogo tem vindo, cada vez mais, a alargar o seu campo de actividade,
já que a sociedade reconhece a importância e a urgência de determinadas questões em que a sua
intervenção é fundamental. Este é um facto a considerar, já que, até há pouco tempo, o biólogo
estava quase limitado ao ensino e à investigação académica. Na área de preservação dos recursos
do país, os biólogos começam a ser mais requisitados, tal como na indústria.