Travar com o motor: sim ou não?

  

 

left-foot-braking-rules-are-made-to-be-broken-36963 1

Num automóvel com uma caixa manual, podemos utilizar uma mudança inferior para reduzir a velocidade, em vez de utilizarmos apenas os travões. Há quem diga que "travar com o motor" é prejudicial para o automóvel. Vamos "destruir" esse mito?

Parar de acelerar e utilizar o motor para reduzir a velocidade do automóvel é uma boa prática. Através da restrição da quantidade de ar do motor, criamos um vácuo e é esse vácuo que faz com que o motor desacelere o nosso veiculo, enquanto tenta puxar o ar.

Utilizar a travagem do motor irá poupar algum combustivel e também os travões do automóvel.

Se estivermos a descer uma estrada bastante inclinada, a travagem do motor impedirá que os travões aqueçam, o que é bastante importante, porque o sobreaquecimento da travagem leva a que os travões possam perder capacidade.

A energia cinética da velocidade para ao motor irá concerteza produzir algum calor à medida que perdemos velocidade, contudo, o sistema de refrigeração acaba por tratar do resto. Quando o motor não está a usar combustível, ele arrefece e o calor produzido pela travagem com o motor não terá qualquer efeito prejudicial.

Se precisarem de parar o carro depressa ou de fazer uma curva à Sebastian Loeb, a travagem com o motor pode juntar-se à travagem "normal", para uma paragem mais eficiente ou mesmo para uma melhor inserção em curva. Não se esqueçam que o trabalho de caixa faz-se sempre antes das curvas!

A travagem com o motor é uma mais valia nas situações certas, não prejudica o automóvel e pode até ser mais segura.

Sabe mais em carzoom.pt