Uma equipa de médicos do Hospital de Addenbrooke, no Reino Unido, realizou um estudo com 99 crianças, entre os 7 e os 16 anos de idade, as quais eram alérgicas a amendoim.

Durante seis meses as crianças ingeriram, diariamente, doses mínimas de proteína específica do amendoim. A cada quinze dias, os especialistas foram aumentanto progressivamente a dose, o que permitiu que o sistema imunitário criasse uma resistência para com a proteína.

Assim, no final do estudo 84% dos participantes conseguia comer 800g de amendoins por dia, sem qualquer reação alérgica.

{module Always On}

{module Pub}