Cancro no cólon, cancro no fígado, tuberculose, cegueira, diabetes e disfunção erétil estão entre as doenças agora associadas ao tabagismo.

O relatório do  Surgeon General afirma que "os fumadores têm hoje um maior risco de contrair cancro do pulmão em relação ao primeiro relatório do Surgeon General divulgado em 1964” devido à alteração química dos componentes dos cigarros. Os responsáveis afirmam mesmo que os cigarros modernos estão "mais fortes e mais perigosos que nunca".

Quanto aos fumadores passivos, este relatório refere que têm cada vez mais riscos de sofrer de ataque cardíaco.

Dados da Direção Geral de Saúde portuguesa dizem que uma em cada 10 mortes na população adulta e uma em cada quatro mortes verificadas na população dos 45 aos 59 anos, são causadas pelo consumo tabágico.

Outro estudo norte americano, publicado recentemente refere que embora haja uma redução de fumadores em vários países, o seu número aumentou de 721 milhões para 967 milhões em 2012, devido ao crescimento populacional ou ao aumento da popularidade dos cigarros nos países em desenvolvimento.

{module Always On}

{module Pub}

Pin It