21 885 47 30 | geral@forum.pt

75 estudantes das escolas da Grande Lisboa (com projetos na área do espaço), com idades entre os 10 e os 14 anos, vão passar a noite no Pavilhão do Conhecimento. A iniciativa pretende assinalar o dia 20 de julho de 1969, a data em que o Homem pisou a lua pela primeira vez. 

A "aterragem" da comitiva espacial no Pavilhão do Conhecimento terá lugar na sexta-feira, 19 de Julho, às 14h30. A partir desta hora, os estudantes irão, divididos por equipas, simular algum do trabalho que vai ser necessário para criar uma base lunar.

Com a ajuda de uma impressora 3D, por exemplo, vão criar uma maquete da base lunar. Os vários módulos ficarão a imprimir durante a noite e estarão prontos quando as equipas acordarem. Outra das tarefas passa por construir antenas de emissão e recepção de sinais rádio que permitam a troca de mensagens entre a base lunar e a Terra.

Outros tópicos em destaque, revela o centro Ciência Viva, em comunicado, serão a preparação física e alimentação dos astronautas ou a ánalise de minerais do solo lunar. Os trabalhos serão apresentados no dia seguinte. 

A iniciativa parte do ESERO Portugal (European Space Education Resource Office-Portugal) com o apoio da Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa - FPUL, Associação de Radioamadores da Região de Lisboa - AARLx, BEEVERYCREATIVE e Frueat.

Podes consultar o programa completo aqui

Pub Megafinalistas
Pub Lisboa Games Week
Pub Study Abroad Portugal
Últimas - Escolas
Escolas
10 Outubro 2019

Feira da Saúde, Bem-Estar e Turismo 2020 (FSBT 2020) desafia escolas e estudantes de todos os ciclos da escolaridade obrigatória a produzir "o melhor vídeo e a melhor criação (fotografia, desenho ou maquete) realizados a partir de lixo marinho. 

Escolas
04 Outubro 2019

A Escola Básica de S. Domingos Jardo, em Mira-Sintra, foi a primeira instituição a aderir ao pré-aviso de greve do Sindicanto de Todos os Professores (STOP), um protesto que abrangerá todo o País.

Escolas
03 Outubro 2019

A Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu do Instituto Politécnico de Viseu IPV) foi distinguida pela primeira vez com a Bandeira Verde do programa Eco-Escolas, tornando-se uma das primeiras instituições de Ensino Superior em Portugal a quem é outorgado tal reconhecimento de boas práticas ambientais.