21 885 47 30 | geral@forum.pt

'Negro como o Mar', de Mary Higgins Clark, autora de mais de trinta romances de êxito em todo o mundo, chegou às livrarias portuguesas.

"O cruzeiro prometia ser sublime. Mas logo depois de levantar âncora, o luxuoso Queen Charlotte torna-se o palco de um misterioso assassínio: o de Lady Em, uma rica octogenária. O seu inestimável colar de esmeraldas, que supostamente pertenceu a Cleópatra, desapareceu... O culpado está, sem dúvida, a bordo. Mas quem é? O seu secretário aparentemente dedicado? O jovem advogado que queria persuadir Lady Em a devolver o colar ao Egito, enquanto seu legítimo proprietário? Ou Celia Kilbride, a gemóloga que se relacionou com a velha senhora? A lista de suspeitos cresce enquanto o Queen Charlotte rasga as ondas e o cruzeiro se transforma em drama", conta-nos a sinopse deste novo thriller da Bertrand Editora que promete suspense nas suas 272 páginas. 

Mary Higgins Clark é autora de mais de trinta romances que obtiveram um êxito assinalável, tendo vendido mais de 150 milhões de exemplares dos seus livros em todo o mundo. Foi secretária e hospedeira, mas depois de casar dedicou-se à escrita. Com a morte prematura do marido, que a deixou com cinco filhos pequenos, a autora investiu na escrita de guiões para rádio e, depois, nos romances. Rapidamente se tornou um fenómeno de vendas.

Pub Study Abroad Portugal
Pub FCH_2019
Pub ENEGI2019
Últimas - Livros
Livros
20 Setembro 2019

O que são as alterações climáticas? Quais são as suas consequências? Quem é a Greta Thunberg e como é que mobilizou milhões de jovens em todo o mundo a lutarem por um planeta mais verde?

Livros
17 Setembro 2019

De entrada gratuita, as sessões do próximo semestre integram textos de uma vasta seleção promovida pelo Comité Português da EURODRAM

Livros
16 Setembro 2019

Cerca de 300 anos depois do nascimento do mais relevante filósofo do Iluminismo, Andrew S. Curran conta-nos com entusiasmo a história da vida de Diderot e também as das suas últimas obras-primas, desconhecidas na sua época e escritas para a posteridade