21 885 47 30 | geral@forum.pt

A iniciativa ‘Sussurradores do Alto Minho” está agendada dia 21 de março, entre as 14h00 e as 16h00.

Cerca de 40 jovens estudantes da ETAP Cerveira e da Escola Básica e Secundária de Vila Nova de Cerveira vão partilhar a sua veia poética com a comunidade. Lançado pela Biblioteca Municipal, no âmbito do projeto “Scholl4All Alto Minho”, este desafio inclui oficinas e mediação, construção de materiais e intervenção de rua.

Após serem convidados a refletir e a transmitir para o papel os seus sentimentos e emoções, em forma de poesia, os jovens vão declamar publicamente os poemas da sua autoria, alternando com os de poetas reconhecidos, recorrendo a uma metodologia diferente: o sussurro. Para esse efeito foram elaborados ‘Sussurradores’, isto é, tubos de grande dimensão para captar a atenção das pessoas. A iniciativa “Alto Minho a Ler: Uma Estratégia Para o Sucesso Escolar”, integrado no projeto “Scholl4All Alto Minho”, promovido pela CIM Alto Minho, visa apoiar o combate ao abandono escolar pela valorização da leitura, associada à escrita e à criação, numa perspetiva inclusiva que desenvolva competências entre os agentes educativos, de modo a permitir mais e melhores projetos no futuro e permitindo rentabilizar recursos públicos comuns já existentes - bibliotecas, museus, escolas, profissionais, cultura da comunidade valorizando a leitura e as literacias. Os ‘Sussurradores’ Cerveirenses vão estar nas ruas, na quinta-feira, entre as 14h00 e as 16h00.

Pub Huawey PSmart+
Pub Guia Pós-Graduações 2019
Pub Guia Prático Estudante 2019
Últimas - Livros
Livros
17 Julho 2019

No ano em que se assinalam os 500 anos da morte de Leonardo, Walter Isaacson narra com rigor e detalhe histórico as fascinantes vida e mente deste símbolo da Renascença.

Livros
16 Julho 2019

Um jovem escritor, José, é incumbido de escrever a vida do consagrado escritor, José. Este é o ponto de partida do livro que marca o regresso de José Luís Peixoto ao romance, quatro anos depois de Em Teu Ventre.

Livros
16 Julho 2019

Entre o nascimento e a morte no exílio, Amélia de Orleães viveu 86 anos repletos de momentos felizes, mas também de desilusões e traições, como se narra na nova obra de Margarida Durães.