21 885 47 30 | geral@forum.pt

'Devias Ter-te Ido Embora', de Daniel Kehlmann, é o livro escolhido pelo Goethe-Institut Portugal para representar a literatura alemã na Noite da Literatura Europeia deste ano, em Lisboa, que se realiza a 8 de junho.

Com tradução de Ana Falcão Bastos, chega às livrarias a 12 de abril. Trata-se de narrativa que alterna entre o lado pessoal do protagonista e o seu processo criativo – um escritor que trabalha arduamente na sequela do seu filme mais famoso. A capa remete para uma das obras mais famosas do artista gráfico holandês M. C. Escher. O livro está a ser adaptado ao cinema, numa produção de Kevin Bacon que também assumirá o papel principal.

Daniel Kelhmann é considerado pela crítica internacional um dos mais notáveis escritores do nosso tempo pois que, com apenas 30 anos, já era autor de um dos maiores sucessos literários: 'A Medida do Mundo'. Daniel Kehlmann é o escritor alemão preferido de Ian McEwan ('Expiação'), bem como um dos preferidos de Jonathan Franzen ('As Correções'), de quem é grande amigo. Aliás, o autor participou no livro de Jonathan Franzen, 'The Kraus Project'. Agora, traz-nos uma obra que desafia as fronteiras entre os mundos exterior e interior, o real e o imaginário, a lucidez e a loucura.

Apesar de, por questões de agenda, o autor não poder estar presente em Lisboa na Noite da Literatura Europeia, na programação está prevista uma encenação desta obra.

Pub FCH_2019
Pub Guia Prático Estudante 2019
Pub
Últimas - Livros
Livros
17 Julho 2019

No ano em que se assinalam os 500 anos da morte de Leonardo, Walter Isaacson narra com rigor e detalhe histórico as fascinantes vida e mente deste símbolo da Renascença.

Livros
16 Julho 2019

Um jovem escritor, José, é incumbido de escrever a vida do consagrado escritor, José. Este é o ponto de partida do livro que marca o regresso de José Luís Peixoto ao romance, quatro anos depois de Em Teu Ventre.

Livros
16 Julho 2019

Entre o nascimento e a morte no exílio, Amélia de Orleães viveu 86 anos repletos de momentos felizes, mas também de desilusões e traições, como se narra na nova obra de Margarida Durães.