21 885 47 30 | geral@forum.pt

'Devias Ter-te Ido Embora', de Daniel Kehlmann, é o livro escolhido pelo Goethe-Institut Portugal para representar a literatura alemã na Noite da Literatura Europeia deste ano, em Lisboa, que se realiza a 8 de junho.

Com tradução de Ana Falcão Bastos, chega às livrarias a 12 de abril. Trata-se de narrativa que alterna entre o lado pessoal do protagonista e o seu processo criativo – um escritor que trabalha arduamente na sequela do seu filme mais famoso. A capa remete para uma das obras mais famosas do artista gráfico holandês M. C. Escher. O livro está a ser adaptado ao cinema, numa produção de Kevin Bacon que também assumirá o papel principal.

Daniel Kelhmann é considerado pela crítica internacional um dos mais notáveis escritores do nosso tempo pois que, com apenas 30 anos, já era autor de um dos maiores sucessos literários: 'A Medida do Mundo'. Daniel Kehlmann é o escritor alemão preferido de Ian McEwan ('Expiação'), bem como um dos preferidos de Jonathan Franzen ('As Correções'), de quem é grande amigo. Aliás, o autor participou no livro de Jonathan Franzen, 'The Kraus Project'. Agora, traz-nos uma obra que desafia as fronteiras entre os mundos exterior e interior, o real e o imaginário, a lucidez e a loucura.

Apesar de, por questões de agenda, o autor não poder estar presente em Lisboa na Noite da Literatura Europeia, na programação está prevista uma encenação desta obra.

Pub ENEGI2019
Pub Lisboa Games Week
Pub Study Abroad Portugal
Últimas - Livros
Livros
20 Setembro 2019

O que são as alterações climáticas? Quais são as suas consequências? Quem é a Greta Thunberg e como é que mobilizou milhões de jovens em todo o mundo a lutarem por um planeta mais verde?

Livros
17 Setembro 2019

De entrada gratuita, as sessões do próximo semestre integram textos de uma vasta seleção promovida pelo Comité Português da EURODRAM

Livros
16 Setembro 2019

Cerca de 300 anos depois do nascimento do mais relevante filósofo do Iluminismo, Andrew S. Curran conta-nos com entusiasmo a história da vida de Diderot e também as das suas últimas obras-primas, desconhecidas na sua época e escritas para a posteridade