Existem Gabinetes de Acesso ao Ensino Superior em algumas instituições de ensino superior, que estão prontos para te dar apoio na candidatura. Caso te queiras candidatar, utilizando exames estrangeiros, ao abrigo de algum contingente ou regime especial, deverás sempre dirigir-te a um desses gabinetes para entregar a documentação necessária.

O processo está descrito passo a passo, respeitando a ordem de pontos do portal da candidatura online às instituições públicas (lembra-te de que para concorreres às instituições privadas deverás dirigir-te à própria instituição).

#1 Ficha ENES

A primeira coisa que vais precisar é a tua Ficha ENES, que deverás ter pedido na tua escola logo depois de receberes os resultados dos exames. Se ainda não tens a ficha ENES ou a escola ainda não ta deu, não desesperes, podes fazer a candidatura até ao último dia do prazo, até ao último segundo!

#2 Notas do secundário

Neste passo da candidatura apenas precisas de te sustentar na Ficha ENES e copiar de forma rigorosa o que te vai sendo pedido (códigos, datas, classificações, etc). Caso não preenchas os campos de forma correta, a plataforma não te deixará passar ao passo seguinte.

Pode acontecer a plataforma gerar um aviso ou um erro em como o código de ativação da Ficha ENES está inválido. Caso te aconteça, verifica todos os dados um a um e volta a submeter. Se mesmo assim o erro persistir, deves dirigir-te à tua escola e pedir uma nova ficha.

#3 Exames

Precisas apenas de verificar os exames que realizaste, e as respetivas notas deverão aparecer à frente. À partida, aqui já estarão todos os teus exames.

#4 Contactos

Mais um passo muito simples, apenas tens de colocar as tuas informações de contacto atualizadas.

#5 Opções de candidatura

Ser-te-á pedido para indicares um Gabinete de Acesso ao Ensino Superior, deves indicar aquele que se encontre mais próximo da tua área de residência. Caso estejas a fazer a candidatura num desses gabinetes, deves indicá-lo aqui. Caso te pretendas candidatar à Bolsa de Ação Social da DGES, é aqui que o deves fazer - introduzindo o Número de Identificação Fiscal (NIF) e o teu número de telemóvel. Isto é apenas uma pré-inscrição, no final da candidatura irás receber um código de candidatura à bolsa e mais informações através de e-mail ou SMS.

#6 Opções de curso

Deves indicar as tuas opções de curso e instituição. Podes escolher até seis opções e aconselhamos que o faças, para aumentares as tuas probabilidades de colocação. Nestas seis opções podem constar cursos diferentes na mesma instituição e cursos com o mesmo nome em instituições diferentes. Escolhe sempre as tuas opções por ordem de preferência, pois só vais ficar colocado numa opção.

Quando escolhes as tuas opções, à frente de cada uma delas, irá aparecer a respetiva nota de candidatura a essa opção. Caso não apareça a nota, é sinal de que a tua candidatura a essa opção não será considerada, pois não reúnes condições de acesso a esse curso.

#7 Pré-requisitos

Neste passo será indicada a existência de pré-requisitos obrigatórios à tua candidatura em alguma das opções escolhidas. Existem dois tipos: de aptidão e de matrícula. Os pré-requisitos de aptidão são provas de aptidão física ou artística que já deverás ter realizado junto da instituição para a qual te candidatas. Deverás colocar a senha de comprovação da ficha de pré-requisitos que te foi fornecida pela instituição. Os pré-requisitos de matrícula apenas terás de entregar no momento da matrícula, caso sejas colocado nesta opção. Estes pré-requisitos são de cariz documental.

#8 Confirmar

Deverás confirmar as tuas opções, de forma a garantir que não existem enganos na tua candidatura.

#9 Avisos e conclusão

Antes de submeteres a tua candidatura, há uma mensagem final que indica se está tudo preenchido de forma correta ou se existe algum erro. Poderás regressar aos passos anteriores, caso verifiques algo de errado.

Podes repetir o processo de candidatura sempre que quiseres e alterar as opções ou a ordem de preferência das mesmas até ao final do prazo da respetiva fase. Sempre que submeteres uma nova candidatura, esta vai substituir a anterior.


Dúvida frequente: Quem pode aceder aos estudos universitários?


Em Portugal existem diferentes vias de acesso ao ensino superior, entre elas: ter o ensino secundário completo, um curso técnico-profissional ou fazer o regime de acesso para maiores de 23. Para realizar uma candidatura através do Concurso Nacional de Acesso, terás de realizar os Exames Nacionais e obter as provas de ingresso necessárias para candidatura em determinado curso do Ensino Superior.

A via mais comum para aceder ao ensino universitário e começar uma licenciatura, seja uma universidade pública ou privada, é através da realização de exames nacionais que irão determinar dois fatores: a conclusão do ensino secundário e a classificação mínima exigida em provas de ingresso. Porém, devido à crise da COVID-19, esta regra mudou um pouco e os exames nacionais passaram a não fazer parte da média de conclusão do ensino secundário, contando apenas como prova de ingresso.

Diferenças no acesso a universidades públicas ou privadas

No caso das universidades públicas, existe um concurso específico de admissão, o “Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior”. Este exige sempre que os alunos tenham realizado os exames nacionais, mas também existe a possibilidade de realizar os Pré-requisitos, que podem também assumir uma natureza eliminatória ou uma função de seleção dos alunos para o ingresso num determinado curso.

No caso das universidades privadas, podera?o ser solicitados outros requisitos. Os Exames Nacionais te?m lugar no final do ano letivo e, por norma, realizam-se na pro?pria escola em que o aluno esta?. Estes te?m uma se?rie de regras especificas para que na?o haja ac?o?es fraudulentas sobre eles. As provas sa?o realizadas nas diversas disciplinas que compuseram o curriculum acade?mico do curso cienti?fico-humani?stico no qual o aluno estudou. Existe um calenda?rio especi?fico para os exames nacionais a ser seguido ao longo de alguns meses.

A classificac?a?o obtida nos Exames Nacionais e? publicada pouco tempo depois da sua realizac?a?o. Estes determinara?o a nota das provas de ingresso e o ca?lculo final para acesso ao Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior (CNAES). Este Concurso e? realizado a ni?vel nacional para todas as Instituic?o?es de Ensino Superior pu?blicas, na?o englobando o ensino privado.

Apo?s a deliberac?a?o das notas dos Exames Nacionais, e? necessa?rio ter em conta alguns passos para a formalizac?a?o da candidatura no CNAES. Entre os diversos momentos para aceder ao ensino superior, sa?o de assinalar: o pedido da senha de acesso ao Portal do CNAES, para que se possa aceder ao sistema de candidatura online; solicitar a Ficha ENES na escola em que se realizaram os Exames Nacionais; fazer a Candidatura Online atrave?s do assistente de escolha para a instituic?a?o e curso.

Muitas universidades e instituic?o?es oferecem, nos seus portais online, simuladores para calcular a nota de admissa?o. Estas apresentam a possibilidade de somar a me?dia de final de secunda?rio, provas de ingresso e pre?-requisitos.

A partir das provas de ingresso e ca?lculo da me?dia do secunda?rio, existe a escolha de entrar no ensino superior pu?blico ou privado. Para que seja mais claro, e? importante conhecer o que exigem cada uma das opc?o?es e saber quais sa?o as caracteri?sticas que as diferenciam.

unicompressed

Prazos para a matrícula nas universidades

Consoante os resultados de admissa?o, os alunos podera?o dirigir-se a? instituic?a?o na qual foram admitidos e efetuar a matri?cula. Este e? o momento em que se pagara?o algumas taxas e, na maioria dos casos, a primeira tranche da propina anual. Deve-se ter em atenc?a?o que cada Instituic?a?o de Ensino Superior tem as suas pro?prias datas de matri?cula e “Dia de boas-vindas”, pelo que se devera? consultar esta informac?a?o junto das Instituic?o?es. Existe tambe?m a possibilidade de aceder de novo ao CNAES na sua 2.a ou 3.a fase, tratando-se de mais duas oportunidades para aceder ao no ensino superior.

Nas universidades privadas, o processo ocorre de forma diferente, pois e? cada universidade que faz a sua pro?pria seriac?a?o, podendo existir momentos de matri?cula em diversos meses diferenciados. Normalmente, estas Instituic?o?es possuem desde logo a informac?a?o pessoal do aluno, sendo que a matri?cula e? o momento de formalizac?a?o da entrada na Instituic?a?o. 

Estes sa?o os procedimentos gerais para aceder ao Ensino Superior em Portugal. E? importante seguir a calendarizac?a?o dos Exames Nacionais e do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior com atenc?a?o. Uma vez que estes procedimentos sejam superados, sabera?s que entraste na universidade. Agora, e? so? dares o teu melhor nesta nova etapa.

Boa sorte!

Para saberes mais informações clica aqui.