Daniela Lima é aluna do Curso Profissional de Técnico de Apoio à Infância, na Escola Técnica Profissional da Moita e representou o Ensino Profissional português numa conferência internacional de Educação da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico), em Seul, na Coreia do Sul, de 23 a 25 de outubro. A estudante de 17 anos conta-nos tudo sobre esta oportunidade e experiência.

Como surgiu a oportunidade de participar numa conferência internacional da OCDE?

Esta oportunidade surgiu logo no primeiro ano. Fui contactada pelo Diretor da Escola, que me falou sobre a OCDE e me explicou o que teria de fazer: falar sobre Educação, no sentido de dar voz ao aluno, partilhando a minha experiência.

Como podes descrever esse momento?

Foi uma experiência inigualável. Ganhei uma perceção muito diferente do que é a Educação. Não tinha muita informação sobre os seus problemas e soluções, por exemplo. Percebi o que é realmente a Educação e também o papel que nós temos, enquanto estudantes.


Representar o Ensino Profissional português foi uma experiência inigualável

De que forma cresceste com esta experiência?

Sinto que melhorei a nível profissional, pela postura que foi necessária. Por outro lado, como disse, cresci enquanto pessoa: consegui ver a realidade da Educação, contactar com esse Mundo, e não apenas conhecê-lo através daquilo que nos dizem.

O curso também te tem ajudado neste crescimento? De que forma?

O curso tem contribuído imenso para o meu crescimento. Penso que o facto de existir uma constante experiência em contexto de trabalho, faz-nos crescer, pela exigência que está envolvida nesse momento. Sinto que tomei a melhor opção ao escolher este curso: se voltasse atrás, tomaria a mesma decisão.

 

Pin It