Os mentores desta iniciativa defendem que o Desenho de Rua é “uma forma de educação patrimonial criativa e interativa, que contribui para o conhecimento, a divulgação e valorização do património cultural. Só podemos proteger aquilo que conhecemos, e para conhecer, nada melhor do que desenhar, um exercício pessoal e singular que obriga, sobretudo, a parar, a observar e a interiorizar imagens, fruto de uma relação direta entre observador e o espaço que o envolve. Os desenhos realizados in situ incorporam, não só as formas, mas também o ambiente, as emoções e as experiências vividas naquele momento. Os desenhos são imagens com alma, que contribuem para sensibilizar para a necessidade de salvaguarda do património e da sua transmissão às gerações vindouras”.

Para a participação nesta atividade, que é aberta a adultos e crianças (com mais de 8 anos), é necessário caderno, canetas e lápis. Trata-se de uma organização da Câmara Municipal de Torres Vedras e da Associação de Defesa e Divulgação do Património Cultural de Torres Vedras que conta com a parceria institucional da Associação Portuguesa dos Municípios com Centro Histórico. A participação é livre, mas sujeita a inscrição.

Pin It