Entre os convidados estão o realizador Rúben Gonçalves, o diretor e o vice-diretor da Escola de Dança do Conservatório Nacional, Paulo Ferreira e Pedro Mateus, os bailarinos profissionais internacionais e protagonistas do filme, Miguel Duarte e Teresa Silva Dias, e o bailarino e coreógrafo Paulo Ribeiro. Agora bailarinos profissionais internacionais, esta é uma excelente oportunidade para ficares a saber como estão alguns dos protagonistas do filme 'Infância, Adolescência, Juventude'. 

Estes miúdos do filme sonham em tornar-se bailarinos, e entram numa escola em que, à medida que os anos passam e eles crescem, a sua paixão e aptidão para a dança serão testadas. Ambientado na Escola de Dança do Conservatório Nacional, o filme lida com três momentos: A entrada na escola e primeiras aprendizagens; o final do 9º ano, altura em que os alunos têm de tomar uma decisão, e o final do processo de aprendizagem com a saída da escola e a descoberta do palco.

infancia dentro

Miguel Duarte e Teresa Silva Dias estavam no último ano da Escola de Dança do Conservatório Nacional quando o filme foi rodado. “Na altura, lembro-me que a maior certeza que eu tinha é que queria ser bailarina profissional para o resto da vida e que queria ir para fora aprender mais e evoluir como artista. Uma das maiores dúvidas que eu tinha, e que muitos alunos têm quando acabam a escola, era se ia realmente correr tudo como queríamos e como imaginávamos” diz Teresa. Para Miguel, “um dos maiores desafios na altura era a preocupação por atingir um certo nível de maturidade, tanto a nível pessoal como profissional e artístico”.

Ambos seguiram carreira no estrangeiro depois de tirarem o curso. Miguel foi convidado a residir em Haia, na Holanda, para trabalhar na renomada companhia Nederlands Dans Theater quando ainda estava a estudar. Hoje, é bailarino freelancer, reside entre Portugal e a Suécia e está envolvido num projecto com o coreógrafo Hofesh Shechter. Já Teresa, foi dançar para a Alemanha, primeiro numa companhia júnior de Hamburgo e, posteriormente, no Ballet de Nuremberga. Ela também já trabalhou com grandes bailarinos como Fernando Duarte e Solange Melo, mas atualmente está a fazer uma pausa profissional.

Ao ver o filme, percebemos que a disciplina exigida aos alunos é muito alta. “Desde cedo, reconheci a importância da disciplina própria na prática da dança. Reconhecer esta força como elementar fez-me compreender as exigências externas e responder a elas de uma forma construtiva” explica Miguel. No entanto, o bailarino também aponta que este rigor da profissão precisa de um certo cuidado: “Submersos na dimensão da exigência natural da profissão, e enquanto jovens alunos, é-nos difícil reconhecer e isolar casos de comportamentos irracionais ou imorais. Uma educação baseada na disciplina não implica a falta de consideração pelo estado psicológico e emocional dos alunos, nem pressupõe a necessidade de uma cultura da dor e do sofrimento” comenta. “Sempre fui uma aluna bastante disciplinada, e sempre acreditei que nesta profissão é normal e imprescindível que nós próprios, como aqueles à nossa volta, sejam bastante exigentes”, diz Teresa. Estas e outras reflexões serão apresentadas ao público no dia 29 de Novembro, quando os bailarinos estiverem presentes para uma das conversas de estreia deste filme.

1 1

Este é o alinhamento das conversas em torno do filme, sempre depois da sessão das 19h:

28 de Novembro - Estreia
Conversa com o realizador, Rúben Gonçalves e com os diretores da Escola de Dança do Conservatório Nacional, Paulo Ferreira e Pedro Mateus.

29 de Novembro
“Desafios da carreira de dança", com os bailarinos formados na Escola de Dança do Conservatório Nacional, Miguel Duarte e a Teresa Silva Dias.

2 de Dezembro
Conversa com Paulo Ribeiro (coreógrafo e ex-bailarino) sobre o ensino da dança.

Esta é uma produção da David & Golias, que recebeu o prémio Novíssimos no IndieLisboa 2019. Eis uma aposta em termos de programação da Zero em Comportamento.

Pin It