Dores de cabeça, cansaço, dores lombares, perturbações da coluna.Todos estes sintomas podem ser consequências nascidas da adoção deposturas incorretas durante períodos sde tempo prolongados, destaca o Gabinete de Fisioterapia Fisioduasmãos.

A inclinação do pescoço para baixo para olhar o ecrã de um computador, por exemplo, coloca uma tensão extra nos músculos posteriores do pescoço. “Esta sobrecarga, causar dor no pescoço e ombros, podendo ser responsável pela presença de dores de cabeça”, destacam as fisioterapeutas deste gabinete.

Para além de uma sensação de cansaço (uma vez que uma postura incorreta implica um gasto energético maior), a adoção de certas posturas pode ainda implicar dores lombares e alterações no alinhamento da coluna vertebral.

“A aquisição de posturas assimétricas [como cruzar a perna] favorece o aparecimentode desequilíbrios musculares e estruturais”, por exemplo, explicam as especialistas do Fisioduasmãos,destacando que, em muitos casos, este comportamento leva ao aparecimento “de dormência e irradiação da dor aos membros inferiores”.

 


“A aquisição de posturas assimétricas [como cruzar a perna] favorece o aparecimento de desequilíbrios musculares e estruturais”


 

O que fazer?

Perante este impacto, o que podem os estudantes fazer para garantir um estudo saudável e produtivo, numa altura em que a maioria trocou a sala de aula pela cadeira do quarto, sala ou escritório? De acordo com as fisioterapeutas do Fisioduasmãos, é importante, antes de mais, garantir “uma melhoria da postura na posição sentado” (tal como retratado na imagem).

Por outro lado, destacam, é necessário “adaptar o ambiente de estudo”, de forma a que este se torne “o mais ergonómico possível”. Isto pode implicar a alteração da altura do ecrã do computador (com recurso a livrosou outros suportes). Tudo isto, sem esquecer a importância das pausas (de pelo menos 10 minutos), a cada 1h30 de trabalho.

 

No final, o resultado será palpável, garante a equipa do Fisioduasmãos: “Estas pequenas modificações irão contribuir para uma melhoria substancial da capacidade de concentração do estudante e menor grau de cansaço no final das suas atividades letivas, além de impactarem de forma positiva a sua saúde geral”.