De 2 a 7 de setembro, um grupo de “50 privilegiados”, nas palavras de Sérgio Leandro, subdiretor da Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar – a instituição que alberga nas suas instalações este lote de anos do Ensino Secundário e Profissional vindos de todo o País – terá oportunidade de “conhecer o mar em profundidade”.

Essa nossa riqueza tão portuguesa, esse "nosso caminho", como frisou na cerimónia inaugural Rui Marques, o diretor-geral da Forum Estudante cuja “visão para antecipar alguns problemas” e também “a capacidade de lançar desafios e de trabalhar muito para que eles se realizem” têm sido determinantes para esta década de obra feita, num projeto que, “a cada ano que passa, não perde entusiasmo”.

 DSC1067

Sessão de acolhimento dos participantes, na Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar de Peniche

Este ano, naquela que foi a primeira semana temática do País com o selo da FORUM (já são mais de 10 espalhadas em colaboração com várias entidades), a vontade é de fazer mais e melhor, não só inovando nas atividades mas também expandido o projeto territorialmente a toda a Região Oeste.

Bem-vindos a Peniche, ou seja a casa, pois é assim que queremos que se sintam”, avisou Mark Ministro, vice-presidente da Câmara Municipal de Peniche, entidade apoiante da Semana Tanto Mar desde o dia 1. Mas, nesta 10.ª edição, também Alcobaça, Caldas da Rainha e Óbidos aderiram ao desafio. Organismos e empresas como Marinha Portuguesa, Docapesca, Peniche Surfing Club, Haliotis, Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, Viamar, Oceanário de Lisboa e Clube Náutico de São Martinho do Porto dão o seu contributo nesta “rede colaborativa de continuidade de um projeto pelo qual já passaram 500 jovens”.

 

 

“Que eles se apaixonem pelo mar”, “que se deixem contagiar para as questões da responsabilidade ambiental”, pois que “qualquer país lúcido do século XXI sabe o essencial que é apostar na Educação, no conhecimento e na inovação”. E é precisamente isso o que a Semana Tanto Mar faz, frisa Rui Pedrosa.

“Somos filhos de uma nação de Mar. Culturalmente fomos perdendo a nossa relação com o mar. Felizmente que, projetos como este reforçam esse interesse pelo Mar, junto de vocês que são os navegantes do futuro”, ditou Rui Marques.

 

Mergulhar em Peniche

Em grupo, durante a tarde, mergulhámos na História e nas paisagens de Peniche, cuja golden hour (pôr-do-sol), não é exagero, é mesmo de cortar o fôlego. A fortaleza (hoje Museu da Resistência e da Liberdade), o Túnel da Enseada, a Igreja de São Pedro e o Museu da Renda de Bilros de Peniche foram algumas das atrações deste passeio, para muitos dos participantes na Semana Tanto Mar o primeiro contacto com a localidade.

DSCN9693

Foto de grupo na escadaria da Igreja de São Pedro

 

À noite, fomos ao cinema, que é como quem diz assistimos ao documentário 'Ao Ritmo das Marés', desenvolvido no âmbito do projeto GACOeste “LiveSea – documentário sobre a vida marinha”. Esta produção da Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar (ESTM), foca as diferentes formas de vida que ocorrem nos ecossistemas costeiros, especificamente na zona afetada pelo ciclo das marés.

Também de biodiversidade se falou nesta primeira manhã de atividades, com o Oceanário de Lisboa a abrir as suas portas a estes 50 jovens para uma visita guiada para pasmar para peixinhos, tubarões, raias, pinguins ou lontras. “Vocês são o futuro, e portato, é muito importante para nós ter-vos aqui", confessaria Rita Borges, da Fundação Oceano Azul. A importância de uma consciência e economia azul foi um dos tópicos abordados na sessão de apresentação. “Que esta semana vos motive para uma carreira relacionada com o mar, seja no turismo, na investigação ou na biotecnologia marinha”, acrescentou. Assinamos por baixo.

 

DSCN9645

Pin It