#1 Ensino Secundário

O programa COMENIUS destina-se a alunos da educação pré-escolar até ao ensino secundário e engloba três diferentes modalidades que oferecem aos alunos a oportunidade de frequentar aulas numa escola de um outro país europeu. Na modalidade de mobilidade individual, os estudantes do ensino secundário, com idade mínima de 14 anos, podem frequentar uma escola num país europeu por um período de três a dez meses.

A um outro nível, as parcerias multilaterais têm a duração de dois anos e envolvem no mínimo três escolas de três países diferentes, com alunos e professores a terem a oportunidade de viajar. As escolas colaboram no desenvolvimento de projetos em três áreas: a participação ativa dos alunos, matérias de caráter pedagógico ou de gestão e a aprendizagem de línguas. Já através das parcerias bilaterais, são envolvidas apenas duas escolas.

 

pexels photo 297755

 

Estes são projetos orientados para a aprendizagem de línguas e consistem no intercâmbio de alunos de 12 anos ou mais, em grupos com um mínimo de dez elementos, por períodos de duração mínima de dez dias. Podes consultar todos os detalhes relativos às várias modalidades do programa COMENIUS no site da Agência Nacional Proalv, na secção de programas.

 

#2 Ensino Superior

Quando falamos em mobilidade no Ensino Superior, há um nome inevitável: Erasmus+. Este é o programa que possibilita aos alunos estudar num país europeu durante um semestre ou um ano. No entanto, há quem não se queira limitar a países europeus. Nesse caso, existem vários protocolos de intercâmbio dependendo da universidade.

 

pexels photo 346885

 

Quer tenhas em mente um país europeu ou um país fora da Europa o gabinete de Relações Internacionais da tua universidade pode indicar-te qual a melhor opção para passares uma temporada a estudar lá fora. Há também quem se decida por tirar um curso integralmente noutro país. Se for esse o teu caso deverás ter em atenção aos pré-requisitos de candidatura da instituição de ensino que pretendes e verifica se o curso é reconhecido fora desse país, nomeadamente em Portugal, se estiveres a pensar em voltar.

Podes tentar pedir mais informações junto de um dos Gabinetes de Acesso ao Ensino Superior ou, para informações mais precisas e detalhadas, diretamente junto da instituição de ensino à qual te pretendes candidatar.

 

#3 Aprender uma língua estrangeira

Existe também a opção de viajar para outro país apenas para frequentar um curso ou aulas de uma língua estrangeira. Aqui, as opções são tão muito variadas, tal como as instituições de ensino que oferecem este tipo de cursos. Para que a escolha seja a mais acertada, o aluno pode contactar a embaixada do país de acolhimento em Portugal e pedir informações sobre o reconhecimento das organizações e dos cursos. Qualquer estudante de qualquer nível pode aceder a cursos de idiomas no estrangeiro. No primeiro dia de aulas, é realizada uma prova de nível para determinar em que classe o estudante será colocado, para que aprenda juntamente com colegas do mesmo nível.