Ao terceiro mês de funcionamento da NAU, chegou o momento do seu lançamento oficial na Feira de Educação, Formação e Orientação Educativa. Com cerca de 10 mil formandos registados, esta plataforma de ensino e formação à distância conta já com dez instituições aderentes, enquanto promotoras de formações em formato MOOC (Massive Open Online Courses).

Cursos sobre cibersegurança para cidadãos ou sobre o recente projeto de Autonomia e Flexibilidade Curricular são algumas das formações disponibilizadas. Na sessão pública de apresentação estiveram presentes a Secretária de Estado da Saúde, Raquel Duarte, e o Secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Sobrinho Teixeira.

nau 1

 

Transversal a diversos ministérios, a NAU é a iniciativa nacional para o desenvolvimento de ações de formação “para um maior número de funcionários e cidadãos”, garantindo “maior qualidade, maior frequência e menores custos”, explica-se no site oficial do projeto. “Propõe-se abrir novos mundos ao mundo, agora na rota do conhecimento”, poetizou João Gomes, Diretor da Área de Serviços Avançados da FCT – FCCN.

Esta plataforma resulta de uma parceria entre a Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), a Direção-Geral de Educação (DGE), a Direção-Geral de Saúde (DGS), a INA – Direção-Geral da Qualificação dos Trabalhadores em Funções Públicas, o IEFP – Instituto do Emprego e Formação Profissional e a Secretaria Geral da Educação e Ciência.

"[O projeto NAU propõe-se
abrir novos mundos ao mundo,
agora na rota do conhecimento”
João Gomes, Diretor da Área de Serviços Avançados da FCT – FCCN.

“Este projeto pretende oferecer oportunidades de formação ao maior número possível de pessoas, em qualquer momento e lugar, rentabilizando tempo. É mais um contributo para a qualificação de todos os cidadãos, de perfis diferenciados”, sublinha Ana Sanchez, vogal do conselho diretivo da FCT.

nau 3

O financiamento do projeto provém do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional da União Europeia e do Programa Operacional Comunitário COMPETE 2020, no âmbito do Quadro Portugal 2020. A plataforma conta ainda com o apoio da Iniciativa Nacional para as Competências Digitais (INCoDe2030) e da organização sem fins lucrativos Open edX.

Fundada pela Universidade de Harvard e pelo MIT (Massachusetts Instituto of Technology), em 2012, a Open edX é responsável pelo software open-source de dinamização de cursos online abertos e massivos, utilizado em universidades de todo o Mundo, somando 14 milhões de estudantes registados. E, como frisou o gestor de projeto Rui Ribeiro, “a adesão não tem custos até setembro de 2020”.

nau 4

Pin It