De novo a Futurália representa um dos momentos estratégicos da captação de novos alunos do Instituto Politécnico de Castelo Branco. Isto apesar de grande parte dos seus formandos chegar a esta instituição da zona centro do País muito pela publicidade do “boca a boca”, que é como quem diz, graças às boas referências da escola e da cidade avançadas por amigos e familiares que lá tenham estudado ou ainda estejam a estudar.

IPCB

 

Pioneiro em vários projetos académicos - como realça Ana Lourenço, do Gabinete de Comunicação, dando como exemplo a questão da Mobilidade e Internacionalização e o programa Poliempreende -, já era tempo do IPCB atualizar o seu stand nesta feira na qual marca presença desde há 12 edições, ou seja, desde a sua origem. Um stand modernizado, com painéis ilustrados por fotografias daquela bela cidade assinadas com o slogan “Bordar e Receber” - marca oficial de Castelo Branco, lançada no primeiro trimestre do ano – aguarda os visitantes da feira. O espaço está maior, ocupa 18x27m2, e sito num local com maior visibilidade, o que só ajuda no momento de divulgar a oferta formativa das 6 escolas que formam o IPCB.

IPCB 2

 

Os estudantes ali de passagem terão a oportunidade de conversar com atuais alunos destas 6 escolas – Agrária, Artes, Educação, Gestão, Saúde e Tecnologia – ali presentes até dia 6, dia de encerramento da Futurália. “Explicam o que é estudar na instituição. Falam a linguagem que nós não conseguimos. São aquilo que os visitantes querem ser daqui a dois anos”, confessa Ana Lourenço. João Costa e Beatriz Olival, ambos finalistas, são dois destes voluntários, ambos extasiados, tal como os restantes companheiros, pela oportunidade de conhecer a Futurália e, sobretudo, de explicar de viva voz as vantagens do IPCB, de como as suas expetativas quanto aos cursos eleitos (Música Eletrónica e Produção Musical, no caso dele, e Design de Comunicação e Audiovisual, no caso dela) não saíram defraudadas. “As pessoas metem na cabeça que o interior [do País] não vale nada, mas existem lá cursos muito interessantes”, ressalva Beatriz.

Pin It