As previsões da Comissão Europeia apontam para que, dentro de relativamente pouco tempo, cerca de metade dos empregos existentes impliquem um nível médio de publicação. De acordo com o relatório da Educação ao Emprego, o Ensino Profissional terá um papel fundamental, nesse contexto: “Muitas vezes, esta qualificação será alcançada através de uma formação profissionalizante”.

De acordo com a Comissão Europeia, as características do Ensino Profissional permitem aos estudantes “adquirir competências específicas” e orientadas para o mundo do trabalho. Por essa razão, estes cursos resolvem “a falta de qualificações úteis e relevantes de que tantos empregadores se queixam”.

? O Ensino Profissional é composto por todas as formações de dupla certificação, ou seja, que juntem as componentes escolar e profissional no seu currículo.

 

Como se estrutura um curso profissional?

De forma a garantir a dupla certificação, os cursos do Ensino Profissional dividem-se nas componentes sociocultural, científica, técnica e de formação em contexto de trabalho. Esta última é concretizada através de um estágio e é apontada como um dos fatores estratégicos para o estímulo à empregabilidade.

 

school 1974369 960 720

 

De acordo com o Observatório de Estudantes à Saída do Secundário, 58,2% dos jovens que concluíram um curso profissional em 2016 encontrava-se a trabalhar em 2017. Já 32,6% encontravam-se a prosseguir estudos no Ensino Superior.

O currículo de um curso profissional é dividido em módulos, que são unidades de aprendizagem autónomas. No final do curso, não é obrigatória a realização de exames nacionais, sendo que existe uma prova própria de avaliação final (Prova de Aptidão Profissional, Prova de Avaliação Final ou Prova de Aptidão Artística). Ao longo das próximas páginas, podes encontrar mais informação sobre este importante momento na vida de um estudante do Ensino Profissional.

E o prosseguimento de estudos?

Embora sejam cursos orientados para a preparação para uma profissão, as formações do Ensino Profissional não fecham a porta ao prosseguimento de estudos no Ensino Superior. De resto, de acordo com o Observatório dos Estudantes à Saída do Secundário, os últimos anos têm registado um aumento do número de estudantes que tomam essa opção. Em 2017, foram cerca de 32,6%. Em 2018, 47,7% dos estudantes do Ensino Profissional declararam o interesse em continuar a estudar.

 

Conhece o concurso de acesso para alunos do Profissional

Foi publicado, no início deste mês, o Decreto-Lei que cria as condições de acesso e ingresso no ensino superior para os estudantes de vias profissionalizantes e de cursos artísticos especializados. Sabe tudo aqui. A nova via de acesso específica para estudantes do Ensino Profissional já tinha sido prometida, há alguns meses.


 

De acordo com a DGEEC, os estudantes do Ensino Profissional reconhecem que este tipo de ensino “aumentou a probabilidade de encontrar emprego e mostram-se, em geral, satisfeitos ou muito satisfeitos com o trabalho que se encontravam a desempenhar”

A recente criação de um concurso especial de acesso ao Ensino Superior para estudantes do Profissional é uma das respostas a este aumento de interesse por parte dos diplomados.