Durante o ano de 2020, Nicole Viviane deu vários concertos cujo público se resumia a uma única pessoa. Munida do seu acordeão, a então estudante do Politécnico de Setúbal interpretou músicas com ligações à região como “Rio Azul”, mas também temas de Cante Alentejano, por exemplo. “Fazíamos visitas aos idosos, com o devido distanciamento, apresentando algumas músicas que sabíamos serem importantes para eles”, conta Nicole, que acrescenta: “Muitos ficavam emocionados. Atuar neste registo é especialmente gratificante, por saber que vou conseguir tocar aquela pessoa”

 


Estas visitas surgiram no âmbito do projeto
“idoSOS”, durante o qual, em 2020, cerca de 20 estudantes do Politécnico de Setúbal fizeram contactos com idosos impossibilitados de frequentar centros de dia, devido à pandemia de Covid-19. Devido ao sucesso da iniciativa, o projeto idoSOS continuou no presente ano letivo, explica a estudante Patrícia Alves, sendo que, no total, já foram contactados cerca de 35 idosos de dois centros de dia: “Este é um projeto muito importante para nós. É uma experiência única. Criam-se ligações maravilhosas e adquirimos experiência que nos pode ajudar no futuro”.

Foi depois da proposta da Associação de Solidariedade Social da Freguesia de Gâmbia - Pontes - Alto da Guerra que o Politécnico de Setúbal e os seus estudantes abraçaram este projeto, sendo que nele  participam alunos de dois cursos de licenciatura do IPS, com objetivos complementares. Por um lado, os estudantes de Animação e Intervenção Sociocultural têm como objetivo perceber como os idosos estão a passar os seus dias e saber mais sobre a sua história de vida. Já os estudantes de Fisioterapia procuram trabalhar a parte motora, incentivando à realização de exercícios físicos ligeiros e promovendo um isolamento ativo. 

 


Se procuras financiamento para uma ação de estudantes para combate à Covid-19, inscreve-te na plataforma Transforma Portugal


 

A experiência marcou Nicole que, entretanto, depois de terminada a licenciatura, continua a colaborar no projeto. O contacto com este público, sublinha, “é inspirador”. “Por vezes, pensamos que passamos por coisas difíceis, mas conheci histórias de pessoas que trabalharam muito, durante toda a vida, e não tiveram oportunidade de estudar, por exemplo”, conta, antes de concluir: “Acho que é muito importante que os jovens se liguem às pessoas de gerações mais antigas. Temos muito a aprender com elas”.                                                                                      

Por todo o país, estudantes do Ensino Superior mobilizam-se para fazer frente às consequências sociais da pandemia da Covid-19. Apoio a estudantes, idosos ou sem-abrigo são alguns dos exemplos das muitas ações em que participou a comunidade estudantil, durante os últimos 12 meses. Conhece vários exemplos na edição deste mês da revista Forum Estudante. E se procuras apoio financeiro para uma ação de estudantes para combate à Covid-19, inscreve-te na plataforma Transforma Portugal. 

Conhece mais histórias de estudantes que combatem a pandemia:
#1 O primeiro passo de Susana
#2 Como Miguel encontrou um sentido

#3 Joana e Diana criaram "um porto de abrigo"
#4 Nicole partilhou histórias, para criar ligações
#5 Mariana abriu janelas entre gerações
#6 Francisco ofereceu flores e "espalhou vida"
#7 Miguel e o desejo de ajudar